COMENTÁRIOS

Queridas mãe,

É sempre um prazer receber e compartilhar seus comentários à respeito dos post x suas experiências e dúvidas, todos sempre são publicados com muito orgulho, mas peço um enorme favor : NÃO MENCIONEM MEDICAÇÕES em seus comentários pois não poderei publicar. Não somos médicas e sim mães. Somente um médico pode receitar medicamentos e às vezes um remédio que é excelente para uma criança não faz efeito em outra podendo causar mais danos do que melhora.
Sei que posso contar com a compreensão e ajuda de vocês.

Obrigada por acreditarem nas minhas palavras e por compartilha-las.

Bj

Vivian Braunstein

PARA REFLETIR

Uma vez Fernanda Montenegro respondeu à Marília Gabriela que ser mãe é não dormir nunca mais. Concordo e acrescento: ser mãe é não parar de se preocupar nunca mais. Toda mãe é um pouco médica para cuidar, um pouco engenheira para construir com Lego, um pouco escritora para inventar histórias na hora de dormir, um pouco professora na hora de ensinar e muito mãe na hora de amar.







sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Problemas com o cocô ? Pode ser prisão de ventre.

Leia toda a história em : http://www.monica.com.br/comics/penico/pag1.htm


Muitas mães (de meninas e meninos) comentam da dificuldade de tirar a fralda do cocô. Mesmo que a criança já use calcinha ou cueca pede para fazer na fralda, ou segura até passar mal. Se você é uma dessas mães, bem vinda ao clube. De tanto passar por isso fui investigar e descobri que o motivo pode não ser só para chamar minha atenção como vários psicólogos já me falaram.


Vamos começar do início. A maioria das mães, inclusive eu, tiram a fralda quando a criança começa a avisar que vai fazer xixi, por volta dos 2 anos, por achar que ela está preparada para controlar tudo da cintura para baixo. Pois descobri, tarde demais, diga-se de passagem, que se deve tirar primeiro a fralda do cocô, ou seja, treinar a criança a usar o penico primeiro para a evacuação das fezes para depois ensina-la a controlar a urina. Fica a dica para quem está começando o desfralde.


E se a retenção ou evacuação na fralda não é só um problema psicológico, de querer chamar atenção ou falta de aprendizado, o que poderia ser? Prisão de ventre.


Na criança a prisão de ventre não significa somente falta de evacuação e sim a dificuldade em evacuar, porque ela precisa esforçar-se para fazê-lo. Segundo Sofia Benini[1] “a constipação intestinal, ou prisão de ventre, acomete quase 30% das crianças de 1 a 12 anos, segundo dados da UFRJ, e representa o motivo de 3% das consultas pediátricas em geral”. Muitas vezes a criança sente-se mais confortável fazendo em pé e por isso não quer deixar a fralda.


Segundo especialistas, os sintomas abaixo são sinais de prisão de ventre:


1. Força para evacuação seguida ou não de dor


2. Fezes endurecidas, ressecadas e aumentadas


3. Longos intervalos de evacuação maiores do que 24h, ou seja, dois a três dias, o que faz com que a criança faça menos de 3 cocôs por semana.


4. Pequenos sangramentos junto com as fezes ou no momento da limpeza.


5. Mais de um escape de pouca quantidade de cocô líquido parecido com diarréia, mas que se deve às fezes endurecidas no intestino.


6. Criança que segura o cocô por medo da dor, do sangramento ou da sujeira (do cocô e/ou do banheiro).


A prisão de ventre pode ser momentânea ou crônica. No primeiro caso acontece devido às mudanças alimentares por causa de alterações na rotina como viagens, estadia prolongada na casa de parentes, ausência de um dos pais ou pela ingestão de certos medicamentos. Muitas vezes o motivo da retenção que leva a prisão de ventre pode estar associado ao vaso sanitário de um local diferente ao da casa, o que leva a criança a reter as fezes endurecendo-as e provocando a dor. É um condicionamento que precisa ser revertido. Por exemplo: uma vez que ela reteve as fezes por ter medo do vaso sanitário marrom (enquanto o da sua casa é branco) e sentiu dor, ela poderá associar o fazer cocô a dor, e manterá a postura de retenção. A pressão dos pais para que ela faça pode piorar a situação, fazendo-a imaginar que fazer cocô é a pior coisa do mundo, pois o vaso parece um monstro, a barriga e o bumbum doem e o papai e mamãe brigam com ela por causa disto. Neste caso use de subterfúgios lúdicos. Eu “chamei” a fada do cocô, que com seu pozinho mágico ajudou meu filho a fazer. (parênteses – amo as fadas, elas são as maiores aliadas das mães nos momentos de aperto – fecha parênteses)


Quando os sintomas são crônicos, eles aparecem gradualmente e podem ser causados por alimentação pobre em fibras ou muito protéica, por constituição física (intestino muito longo ou muito curto), hereditariedade ou por doenças como raquitismo e desnutrição. A pressão dos pais no desfralde também pode causar prisão de ventre crônica. Neste caso é essencial a análise de um médico.


Em qualquer um dos casos, a alimentação é a melhor aliada. Abaixo alguns alimentos a serem evitados e outros a serem acrescidos na dieta de crianças com prisão de ventre:


Evitados :


Banana, maçã, arroz, goiaba, frutas verdes, alguns leites em pó, alguns achocolatados.


Acrescentados:


Alimentos ricos em fibra, legumes verde escuros, ameixa, uva passa, castanhas (caju, nozes, portuguesa), Iogurte.


No mais faça o momento do cocô parecer uma brincadeira. Deixe livros, brinquedos e massinha no banheiro para que seu filho/a se distraia e encare o momento como algo legal e não como um castigo.

Bjs e boa sorte.

Vivian Braunstein



[1] Disponível em :

http://revistapaisefilhos.terra.com.br/htdocs/index.php?id_pg=121&id_txt=2722&break=1

Fonte:
http://falamamae.com/tag/coco
Gonsalves, Paulo Eiró – Tudo sobre a criança: perguntas e respostas. São Paulo: IBRASA, 2003.
Warren, Penny. Kelly, Paula – Tirar a fralda sem choro e sem trauma. São Paulo: Ground, 2008.

58 comentários:

  1. Oi Vivian,
    Sou pediatra e esbarrei no seu blog. Legal, ótima iniciativa.
    Nessa matéria poderia comentar que em alguns casos a pressão e o stress da criança são tão intensos que acabam gerando um ciclo vicioso (prende - resseca - dói - prende msais - dói mais - etc) que pode causar problemas mais sérios. Neste caso a recomendação pode ser a de voltar para a fralda por algumas semanas. Aí a criança relaxa e pode começar o processo de desfralde com mais segurança e tranquilidade.
    Abcs,
    Daniel

    ResponderExcluir
  2. Oi Daniel, obrigada pelo comentário. Entendo bem o que você está falando sobre o círculo vicioso pois passei por isso. Acho também que é uma questão de criar o hábito. Quando a criança entende que precisa fazer todos os dias vai melhorando aos poucos. Se quiser mandar matérias com seu contato, sempre publico os créditos (vivianbraunstein@ig.com.br).
    Um abraço,
    Vivian

    ResponderExcluir
  3. Olá Vivia. Eu faço parte deste clube.
    Adorei a matéria. Estou passando por isso. Acredita que a médica chegou a falar que era só tratar com activia? Quando ela viu (um ano depois) como meu filho segurava para não fazer cocô deu um regulador intestinal. Nada disso adiantou. Hoje, quase um ano e meio lidando com isso (ele só faz uma vez por semana, quando faz duas é uma festa), estou muito mais descolada. Cheguei a levá-lo na psicóloga, mas não me ajudou em nada. Então comecei a fazer as coisas por conta. Conto uma historinha do cocô que vai procurar o papai e mamãe dele. Comprei um livro do Cocô no trono (ele adora dar a descarga). Brinco um monte com massinha (ele sozinho faz de conta que é o cocô). Colei gibi no banheiro. Não compro mais maçã (ele adorava), e mudei o achocolatado, que ajudou muito (comprei um específico e mais caro, um tal de Palate, que vem com fibra). Tudo tem ajudado, mas principalmente a enorme paciência, seja com o filho, seja com as pessoas mal preparadas para tratar e falar do assunto. Sua matéria foi muito empolgante.
    Abç

    ResponderExcluir
  4. Oi Keile, que bom que o post ajudou você. Acabo de sair de uma hora de batalha no banheiro. De quando postei para cá, desenvolvi novas técnicas, como fazer um quadro e colocar bolinhas nos dias que ele faz cocô. Ao final do mês dou um presente se ele fizer todos os dias. Talvez alguns critiquem esta técnica por "comprar" a criança, mas ela funciona e só uma mãe que passa por esse problema entende. Estou observando e conversando com o meu para entender porque ele segura e cheguei a conclusão que ele tem medo da consistência. Acha que cocô duro pode doer, mas depois que faz diz que não doeu. Continue na luta tendo minha força, sei bem o que você passa. Bjs e boa sorte.

    ResponderExcluir
  5. Minha pequena tem 3 anos e meio e de um mês para cá vem prendendo o cocô. Eu moro longe da creche dela, que fica perto do meu trabalho e ainda estava deixando uma "frlada de trânsito". O que acontecia era que ela chegava em casa, à noite e aproveitava a fralda para evacuar. Hoje, não rola mais essa fralda e ela não quer fazer no vaso. Me armo de paciência e carinho, faço massagens na barriga, estimulo um ponto de Do-In e vamos nessa. Gostei de ideia do quadro com adesivos e uma recompensa no fim do mês. Tinha pensado em fazer isso e vocês me ajudaram bastante. Em tempo, sou médica e fico absolutamente "emburrecida" quando o assunto é Giulia.
    Obrigada pelas dicas,
    Claudia

    ResponderExcluir
  6. Oi Claudia, acredito que quando passamos pelas situaçãos conseguimos encontrar melhor as soluções. Existem várias causas fisicas e emocionais para prisão de ventre, e é preciso testar os caminhos. Trabalho fora e um dia desses, meu filho me falou que segura o cocô porque quer ficar perto de mim. Fizemos um combinado e agora ele só vai ao banheiro comigo. Lemos livros (de animais escondidos para adivinhar ou os com dobraduras - faço as vozes dos bichos que conversam com ele), brincamos com bonecos de heróis (no seu caso podem ser princesas)ou brincamos de massinha. Levo um banquinho para o banheiro e apoiamos tudo nele. Tem funcionado. Uma outra coisa que ajudou muito foi a troca do leite em pó por leite integral. Conversei com outras mães que também fizeram esta troca e obtiveram melhoras. Coloco meu pequeno todos os dias para fazer cocô e às vezes ficamos horas até a vontade chegar, mas evito que ele fique um dia sem fazer, porque no dia seguinte vem o drama das fezes ressecadas. Nesse caso só a "Fada do cocô" com seu pozinho mágico para ajudar. (Fiz um desenho num sulfite e pintei bem colorido, para cair o pó mágico balanço o desenho sobre sua cabeça - e haja criatividade!!!!!!)
    Com certeza você encontrará um caminho. Escreva para nos contar. Bjs e boa sorte.

    ResponderExcluir
  7. Tenho um problemão.
    A situação é o seguinte, tenho uma namorada e ela tem um filho, um dos dias do final de semana o pai dele o busca para ficar o dia com ele, mas quase sempre ele traz mais cedo do que devia.
    Temos a seguinte tese (quase uma certeza):
    Quando o meu afilhado sente vontade de fazer cocô, o pai fala que vai passear para ele não fazer nenhum drama quando está com ele, pois o garoto tem medo da dor que pode ocorrer, sendo que ele segura ao máximo que pode (piorando ainda mais a situação).
    Quase toda vez que ele vai fazer cocô tem que por supositório, pois ele esperneia (já quase desmaiou) de tanto medo.
    O que vocês acham que podemos fazer, pois o pai só piora a situação e não quer colaborar em nada, apenas piorar mais.
    Me ajudem que a coisa está critica.

    Agradeço desde já.

    ResponderExcluir
  8. Oi Ells, vejo aí dois problemas : o do pai que acha que separou-se da mulher e do filho também e o problema da prisão de ventre de seu afilhado.
    No caso do pai, independente da relação que ele tenha com vocês, é preciso haver um diálogo franco sobre a criança, que não tem nada a ver com o fim da relação dos pais. O pai precisa entender que a criança tem problemas e o quanto é importante que ele se envolva e tente ajudar. Ele é o pai e não o "tio bacana" que só está presente nas horas boas. Ele tem responsabilidade legal sobre o filho. Sei que é difícil, meu filho também tem medo, mas talvez seu afilhado esteja "gritando" por atenção. Uma separação é sempre traumática para a criança que se sente abandonada e muitas vezes culpada pelo fim da relação dos pais.
    O segundo aspecto é o medo da evacuação. É preciso muita calma e paciência. Acho que o supositório só piora a situação (e vários pediatras que conversei também são contra). Tentem, com muita calma, descobrir do que ele tem medo e porque não quer fazer cocô, e contornem. Se a criança está fazendo todo este drama para chmar atenção da mãe ou do pai, peça que eles tenham paciência e fiquem sentados com o filho no banheiro. Façam a ida ao banheiro ser um ato prazeiroso, criem um ritual, apelem para os heróis e fadas; quebrem aos poucos a resistência. Conversem com ele. Sei o quanto é desesperador, mas forçar uma situação cria o efeito contrário e a criança prende mais ainda. Talvez seja o caso de leva-lo a uma psicóloga para entender se o problema é físico ou psicológico. O mais importante é não transferir as rusgas da separação para criança e nem jogar expectativas em cima dela.
    Vejo uma criança carente de atenção (por mais que ela realmente tenha) numa situação potencializada pela separação dos pais e do aparecimento de uma terceira pessoa nessa relação, que é você. Recomendo calma, paciência e discernimento para não compensar as carências com falta de limites.
    Lembrem-se que uma criança é uma pessoa em formação de valores e somos nós, pais que passamos esses valores à ela.
    Boa sorte e escreva contando a evolução da situação.
    Vivian

    ResponderExcluir
  9. Obrigado Vivian pelas dicas, mas no caso de eu entrar na relação, não tinha comentado que eu começei a namorar a mão dele desde que ele tinha cinco meses e o pai era inesistente para ele (pois ele nem queria saber do menino).
    Fica ruim nesta situação o fato de que já tentamos falar com ele sobre o problema, mas ele nem quer ouvir e a cada vez que o menino volta apenas piora, é sempre uma desculpa diferente que o garoto "inventa" para não fazer e sempre dura uma semana, até ele ir de novo para a casa do pai e "inventar" outra.
    O garoto tem agora dois anos e quatro meses, mas a cada semana piora mais. Vou falar com a minha namorada para ver se alguma das dicas acima funciona, pois algumas já tentamos e não adiantou.
    Agradeço desde já e coloco o progresso depois se houver.

    ResponderExcluir
  10. Oi Ells, espero que vocês consigam resolver a situação. Uma psicóloga ajudaria a encontrar soluções. Como existe uma relação emocional mal resolvida (e as vezes passamos nossa ansiedade sem querer para nossos filhos) uma ajuda profissional poderá ser bem reconfortante. Pensem nisso pois só uma profissional poderá detectar o que realmente está se passando na cabecinha da criança. A retenção das fezes pode significar várias cosas, desde chamar atenção dos pais até sinais de abuso.
    Desejo, de coração que vocês consigam resolver este problema, pois percebo sua agonia com a situação.
    Bjs e boa sorte
    Vivian

    ResponderExcluir
  11. Olá Vivian. Com meu filho Daniel, essa transição até que foi tranquila. Mas em final de semana (ele tem 3 anos e 3 meses) eu o deixo jogar video-game, e algumas vezes ele deixou de ir ao banheiro para continuar jogando, e fez nas calças. Na primeira vez fiquei muito bravo, mas expliquei a ele que deveria continuar a fazer no vaso, e assim ele procedeu. Mas ... . Acabou fazendo de novo nas calças enquanto jogava. Minha esposa estressou, deu uns tapinhas, cortou o video game (tudo debaixo de choradeira do menino). O que fazer ? Isso é realmente um problema ? Procedemos da forma correta ? Um grande abraço a você.

    ResponderExcluir
  12. Oi Cleber, vocês já conversaram com o pediatra ? Pelo que você está me contando seu filho parece estar percorrendo as etapas normais da transição da fralda para o vaso. Muitas vezes a criança esquece que não está de fralda, tem preguiça de ir ao banheiro ou não quer perder o momento da brincadeira. A prisão de ventre tem outros sintomas além do escape de feses, como intervalos maiores de 24 h entre as evacuações, fezes ressecadas e/ou aumentadas (ficam mais largas que as de um adulto), força ao evacuar, dor e sangramento. Se seu filho não tem ao menos dois desses sintomas, não se preocupe, pois provavelmente não é prisão de venter. De qualquer forma um médico poderá orientá-lo melhor. O que posso sugerir é que vocês conversem com ele e expliquem que não pode ficar fazendo "cocô na calça" o tempo todo, pois já é um mocinho, além de ficar assado e cheirando mal.
    Bjs e boa sorte.
    Vivian

    ResponderExcluir
  13. Olá, muito bacana o seu blog, sou psicóloga e mãe, rsrrsr, por isto vou indicá-lo para a mãe de um paciente meu q está com dificulldades de evacuação, por sua linguagem simples, explicativa e muito afetiva em suas colocações, obrigada, um abraço e sucesso!!
    Carine

    ResponderExcluir
  14. Oi Carine, obrigada pela confiança. Ser mãe é um aprendizado diário, e muitas vezes ficamos perdidas, sem saber aonde buscar ajuda. A idéia do blog nasceu assim : Da dificuldade de um grupo de amigas e da vontade de compartilhar os problemas do dia a dia de forma simples e prática. Fico muito feliz em saber que estou ajudando. Bj gd. Vivian

    ResponderExcluir
  15. Oi, meu filho completou 3 anos agora, e já faz pipi certinho no vaso pede pra levar... só que o coco ele não faz de jeito nenhum, ele até senta no vaso com redutoe mas chora muito e grita pra sair, já conversei, já contei historinha, já levei brinquedinho, já prometi até festinha... ele diz que amanhã ele faz.. e ele prende e só faz com a fralda.Nunca fez na cueca e nem no chão.Vc tem alguma outra ideia?Estou ficando muito triste .

    ResponderExcluir
  16. Oi Lilian, o ato de sair das fraldas e usar o vaso é, num primeiro momento uma questão de aprendizado. Muitas crianças tem medo do vaso sanitário e não se sentem confortáveis mesmo com o redutor. Você já tentou um peniquinho ? Existe uma diferença entre prisão de ventre (disfunção física) e resistência à saída das fraldas. Como você pode saber em qual dos caso o seu filho se encontra é observando ao longo do tempo. Somente a retenção pode não ser prisão de ventre. Existem vários motivos psicológicos que podem estar causando esssa resistência. Pode ser medo do vaso, medo de perder o controle (já que as fezes são a única coisa que as crianças pequenas produzem seu auxílio de um adulto), pode ser uma forma de chamar sua atenção. Essa fase é muito difícil para criança, que deixa de ser bebê. Alguns psicologos modernos chama de bebecência. Se seu filho retêm as fezes, já tem controle, o que significa que está pronto fisiológicamente para sair da fralda. Aconselho você a conversar com o pediatra e a observar se existem outros sintomas como fezes endurecidas e expandidas (sintomas fortes de prisão de ventre). Se for o caso, o pediatra irá orientá-la sobre a melhor procedência, se for uma questão psicológica paciência, firmeza e carinho irão ajudar. Meu filho tem prisão de ventre e até hoje (ela já vai fazer 6 anos) fico com ele no banheiro até ele acabar. O importante é que a criança não fique sem fazer cocô mais do que 2 dias e que um ato natural não se transforme num pesadelo. Fique tranquila e tenha perseverança, com o tempo a criança entende que fazer cocô é natural, que todo mundo faz (papai, mamãe, avós, a tia da escola, os bichinhos) e que ela também precisa fazer. Bjs e boa sorte.

    ResponderExcluir
  17. Nossa estou nessa também, ha um ano minha filha hoje com 3 anos e 8 meses esta com constipação cronica, ela ia ao banheiro em media 2 vezes ao dia hoje vai as vezes uma vez por semana e mesmo assim com muito sacrificio e na maioria das vezes com laxante oral e minilax. Ela tem medo de evacuar por causa do ciclo medo segura endurece doi e medo de novo. Ja fiz tudo que a medica mandou, fibras no leite, na comida, laxante todo dia por 6 meses, dei tudo que me ensinaram, ameixas, activia, linhaça, etc. Agora resolvemos tirar o leite de vaca e passei pro de cabra ha uma semana, estamos no aguardo dos resultados e orando a Deus, porque me corta o coração quando ela senta no troninho e chora, fica vermelha, soa frio. Nao sei mais o que fazer, e olha que ela come bem. Dou feijão todos os dias, cenoura, chuchu, suco de laranja,maracuja, brocolis, e nada.O medo dela evacuar é maior que até que os alxantes em duas colheres de sopa por dia. Que Deus me ajude

    ResponderExcluir
  18. Olá,

    Meu filho também ficava 3 ou 4 dias sem evacuar e quando ia era um tormento. Hoje (com 5 e 1/2 anos) ele entendeu que, se segurar o cocô ou ficar um dia sem fazer, o cocô fica duro e expandido o que é pior. Depois disso ele nunca mais segurou e faz todos os dias. Converse bastante com sua filha e convença-a que é melhor fazer todos os dias do que segurar. Esse processo pode demorar, mas ele entenderá. Bjs e bos sorte.

    ResponderExcluir
  19. ola vivian braunstein a minha filha fez cocô meio VERMELHADO por que EU gostA SABE POR QUE A CRIANÇA FAZ COCÔ VERMELHO

    ResponderExcluir
  20. Oi Priscila,
    procure o pediatra e converse com ele. Sangue nas fezes poder significar várias coisas entre elas prisão de ventre ou intolerância a lactose. Somente um médico poderá diagnosticar e tratar o problema. Bjs e boa sorte.

    ResponderExcluir
  21. oi vivian me ajude não sei mas o que fazer meu filho tem 3 anos e tem muito medo de fazer o coco so faz a cada 5 dias e ainda tem que dar laxante o ripilax mas durate esses cincos dias eu pelejo com munvilax aveia linhaça mamão uvas passa ameixa laranja mas nada da geito so o ripilax o que eu faço me ajude por favor

    ResponderExcluir
  22. Oi Lia, também passei por isso da mesma forma que você. A saída das fraldas pode ser difícil para algumas crianças (caso do meu filho e provavelmente do seu), o que faz com que segurem o cocô e acabem tendo prisão de ventre por isso. Tenha muita, muita, muita paciência e vá ensinando seu filho a criar o habito de ir ao banheiro. Primeiro, em hipótese alguma passe de 2 dias sem fazer cocô. Veja com o pediatra um laxante local para aplicar e amolecer as fezes. Coloque seu filho no banheiro e fique com ele até que faça (já cheguei a ficar 2 horas sentada no chão do banheiro com o meu). Eles tem medo e quanto mais seguram, mais endurecida ficam as fezes, mais doi, e mais medo geram. Mostre para ele que se fizer cocô todo dia, não sairá duro e quando ele entender isso, ficará mais fácil. O meu filho vai fazer 6 anos e só agora regularizou a ida ao banheiro, e se eu bobear, pula um dia. No começo levava massinha, livrinho, papéis e lápis de cor. Agora jogamos DS. Procure tornar a ida ao banheiro uma coisa legal e corriqueira e não um sacrifício traumático. Paciência e conversa são a solução de um problema que se resolverá a médio e longo prazo. Bjs e boa sorte.

    ResponderExcluir
  23. Oi VIvian, tenho uma filha de 2 aninhos, o cocô dela de uns dias pra cá ficou branco, ela não reclama de dor e come comida normalmente, é normal isso acontecer?

    ResponderExcluir
  24. Oi Monique converse com o pediatra. Não sou médica e por isso qualquer dedução seria mero chute. Só um profissional capacitado poderá orientá-la a este respeito. Bjs e boa sorte.

    ResponderExcluir
  25. Olá Viviam gostei muito do que vi aqui no seu blog.Tambem estou passando pelo mesmo problema,minha filha tem 4 anos e meio ela sempre teve prisao de ventre, mas eu sempre dava um laxante ou colocava minilax e resolvia o problema momentaneamente.De 2 meses pra ca ela começou a ter verdadeiro pavor de ir ao banheiro, só de falar em ir ao banheiro ela ja vai chorando fica horas no vaso e nem os laxantes junto com minilax naõ está dando jeito.Já levei no homeopata que passou um remedio que não adianta de nada.Ela fica 20 dias sem fazer coco,todos os dias eu a coloco sentada ao vaso e choro junto com ela.Sinceramente não sei mais o que fazer essa semanaela vai começar no psicologo.Estou muito preocupada com isso.

    ResponderExcluir
  26. Oi Silvio, sei bem o que você está passando e gostaria de sugerir algumas coisas :
    1. Use o laxante só em último caso (principalmente o minilax), além do organismo "acostumar" pode ser traumatizante para a criança. O que só piora a situação aumentando o medo de ir ao banheiro. Ela vai pensar "se eu não fizer cocô (e as vezes não sai pq é duro, extendido, etc...), meu pai vai ficar bravo / triste e vai colocar minilax" - Usei 2 ou 3 vezes, por recomendação médica, e meu filho comentou que doi.
    2. Evite deixar sua filha mais de 2 dias sem ir ao banheiro. Quanto mais tempo demorar mais endurecidas as fezes ficarão e mais dificil será para sairem.
    Meus problemas começaram com a retirada das fraldas pois meu filho fazia "cocô à prestação" enquanto estava de fraldas e nós não percebemos que isso se devia a prisão de ventre. Quando ele precisou usar o vaso é que o problema veio a tona. Com muita paciência e as vezes com muita "luta" por causa da resistência dele, fui treinando meu filho a ir ao banheiro todos os dias a fim de minimizar os sintomas da prisão de ventre(isso durou quase 2 anos). Fizemos um combinado e eu fico com ele até terminar. Criamos uma rotina de ir sempre no mesmo horário e já fizemos de tudo : massinha, histórias, pintura. Agora ele está com quase 6 anos e jogamos DS. Ele só pode brincar depois que o cocô sair.
    Procure criar uma rotina confortável para que sua filha tenha confiança de que não será um sofrimento fazer cocô. Imagine o terror que deve ser para ela um ato natural para nós. Converse com ela e explique que todo mundo que come faz cocô (o cachorro, gato, peixinho, etc...) e que precisamos "jogar fora aquilo que nosso corpo não quer ou não precisa".
    É um trabalho arduo e demorado, mas depois, com o amadurecimento da criança ficará mais fácil, principalmente quando ela entender que se fizer todos os dias saira mais mole do que se ficar vários dias sem fazer. Bjs e boa sorte.

    ResponderExcluir
  27. olá
    na maioria das vezes meu filho Gabriel,pequeno ainda , faz cocô , é dificil de tirar a fralda dele,mas vejo aí q vcs ja falaram sobre isso , como devo fazer para que o meu filho use o piniquinho certo , eu ja ensinei , ja comprei só q ele nao aprende , ta dificil,e quando eu levo ele ao vaso para fazer cocô ele tem muita mais muita dificuldade pra fazer,ele até chora e muito até grita , é um sacrifícil , como faço pra q isso nao aconteça mas !!!!!!!!!! presiso de uma resposta me ajudem!!!!! Buaaaaa

    ResponderExcluir
  28. Sou mãe de uma menina de 5 anos e tenho um problema: ela não quer fazer coco. Não tem prisão de ventre...simplesmente não quer e consegue encolher-se sempre que lhe dá vontade. Fica 7 dias sem fazer e quando finalmente a colica é mais forte que ela - faz um cóco normal (mole, de cor clara)

    Ana

    ResponderExcluir
  29. Ana, você já deixou ela sozinha no banheiro:

    ResponderExcluir
  30. Passei por isso também. Tenho uma filha de 2 anos e 9 meses. Desde os 6 meses de idade ela não fazia coco todos os dias. E quando fazia era bem durinho. Tentamos de tudo!!!!!! Alimentação, remédios homeopáticos (que ajudavam quando ela já não evacuava por muitos dias), óleo mineral, duphalac e por ai vai. Depois que ela cresceu um pouquinho, tudo piorou. Dava vontade de fazer e ela segura ao máximo. Só fazia mesmo quando não aguentava mais (em torno de 7 dias). Era aquela choradeira...ela sofria e eu mais ainda por não saber o que fazer. Tirei a fralda do dia com 2 anos e meio...com o xixi foi tudo certo. Mas o coco...continuava a mesma coisa. Só fazia quando não aguentava mais e tomando altas doses de duphalac. Quando que, por encanto, ela começou por ela mesmo, a fazer coco todos os dias. Gente, parecia mágica!!!!! De um dia para o outro, ela sentou na privada (sempre sem redutor,pois acho que facilita a saida do coco) e disse que ia fazer coco. E agora faz de 2 a 3 vezes por dia. Em pouca quantidade e em bolinhas. Ainda me preocupo por ser em bolinhas, mas para quem só fazia uma vez por semana, fazer 3 vezes no dia, está ótimo! Eu nem acredito que depois de quase 2 anos e meio de angustia, tudo passou como por encanto.
    Ainda vou procurar um médico para saber se é normal fazer bolinhas.
    Mas minha filha não sofre mais por conta disso! E estou muuuuuuito feliz!!!!!

    ResponderExcluir
  31. Oi, Vivian,
    Li sua reportagem e gostei muito. Estou desesperada com essa situação do cocô do meu filho de 4 anos. Ele tem prendido o cocô há um ano e 7 meses, ele teve um trauma na casa da avó com um cocô duro e nunca mais foi o mesmo. Antes ele fazia até duas vezes por dia e hoje faz 1 vez por semana e só colocando supositório. Já mudei alimentação, estou dando óleo de côco e quando não aguento mais dou 46 da Almeida Prado (um laxante). Estou muito preocupada com ele. Essa semana ele ainda não fez e estou dando isso tudo e mesmo assim ele tá com medo e não deixa sair. Ele fala que tem medo. Já levei na nutricionista e mudei totalmente a alimentação. Não sei mais pra onde correr. Devo ir a algum psicólogo? Ou endocrinologista? Por favor me ajude!!!

    ResponderExcluir
  32. Olá Vivian,
    Minha angústia é saber que meu filho com 6 anos prende o cocô...Ele está atualmente 11 dias sem fazer cocô...até 0 7º dia ele fazia bolinhas, mas do 8º dia até hoje ele não faz mais nada, só o escape....a alimentação é com fibras, suco com frutas laxantes...mas nada adianta e não queria condicionar o intestino a fazer só com laxantes...o que eu posso fazer???

    ResponderExcluir
  33. Meu filho de 8 meses tem um problema,toda vez que ele evcua chora muito e o coco dele sai muito grande com sangue,dou banana,maça,arroz,feijao,brocolis,frango,peixe,leite ninho em caixinha,o que devo fazer????????

    ResponderExcluir
  34. Oi Vivian, Também estou desesperada,meu filho de 03 anos e 08 meses, simplesmente prende cocô,não sei mais o que fazer? Por favor me ajude!

    ResponderExcluir
  35. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  36. ola meu filho tem 4 anos e de anguns meses pra ca tive um problema ele ficou com uma bola fecal e ficou com medo de ir ao banheiro mas tudo se regularizou e ele ia ao banheiro com frequencia depois de uns 6 meses ele voltou a nao ir ao banheiro ja fiz de tudo briguei bati dei premios e ate passeio qdo ele faz mas esta dificil pois ele segura tanto q chega a sair na cueca dele e eu falo converso e nao adianta nao sei o q faço preciso de ajuda
    ane

    ResponderExcluir
  37. oi vivian por favor nos responda...
    eu tb estou ficando com os nervos a flor da pele com esse problema da minha filha, não aguento mais ver osofrimento dela. eu canto, conto história e já fiz ummontão de coisas, amsi quando ela sente que as fezes vão sair ela fica desesperada, se levanta do pinico e começa a prender e começa pedir braço. ela tem uma alimentação boa em frica, come verduras, suco de mamãe com laranja, come ameixa [ela tem 1 ano e 11 meses. queria uma solução... eu tenho paciência mais chega uma hora que não aguento mais e caio no choto tb... me ajude please... bjuxxx

    ResponderExcluir
  38. Caras mães : Ainda insisto na mesma dica - a única forma de "soltar" o intestino de seus filhos / filhas é fazendo com que vão ao banheiro. Quanto mais a criança prende o cocô mais endurecido ele fica dentro da barriguinha deles.
    Resistam aos choros e manhas e sejam firmes. Acreditem eles sofrem menos fazendo do que não fazendo.
    É um trabalho arduo e diário, que demora anos para normalizar. Meu filho já tem 7 anos e ainda segura, mas não deixo ficar mais de 2 dias sem fazer.
    Força e persistência.

    Bjs e boa sorte,

    Vivian braunstein

    ResponderExcluir
  39. Aff! Que consolo saber que não estou sozinha nessa luta! Meu filho de 3 anos e 8 meses não faz cocô no vaso. Até 4 dias atrás ele fazia na fralda; mas a medida que foram acabando disse que teria de ser no vaso. Ele está segurando e fica apavorado com a ideia de sentar no vaso. Estou firme na minha decisão e, com muita paciência sei que vou vencer essa luta! Abraço e boa sorte pra todos nós!

    ResponderExcluir
  40. Oi Humberto Alencar, infelizmente não posso publicar seu comentário, pois cita o nome de uma medicação, mas posso responder a você : Evite ao máximo laxantes, pois além de traumáticos, podem deixar o intestino de seu filho preguiçoso. Ele é bem pequeno, e pode estar segurando o cocô para chamar sua atenção, já que vc mencionou a sua separação. O importante é ter paciencia, e criar o hábito de ir ao banheiro (de preferencia no mesmo horário todos os dias). Fique tranquilo e não deixe a criança dominá-lo. Sempre digo que existem as coisas que podem, as que não podem e as que não são negociáveis. Necessidades básicas e higiene não são negociáveis. Tentar, tentar, tentar, essa é a única fórmula para conseguir. Coloque seu filho no banheiro, e diga que não vão sair de lá se ele não fizer cocô. Brinque, conte histórias, e fique o tempo que for necessário. Com o tempo ele irá entender que não existe opção e irá fazer.
    Tente e escreva contando como foi.
    Bjs e boa sorte.

    Vivian

    ResponderExcluir
  41. meu filho hj chorou e berrou e não foi ao banheiro,ele fica sem ir ao banheiro, qdo percebo já faz mais de 8 dias ou mais, tem que mandar,ameaçar,colocar no vaso e segurar e ele luta,diz que não está com vontade! é tenso, estou muito nervosa com isso,tem mais de 1 ano isso. o que faço?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi mãe, desculpe não ter respondido antes.
      Espero que esta situação já tenha sido controlada.
      A resposta que dou a todos os pais que me procuram é a mesma que fiz com meu filho e funcionou : Insistência. A criança não pode ganhar no grito a negação de uma função vital. Coloque seu filho sentado no vaso ou penico e diga que ele só irá levantar quando fizer cocô. Se as fezes estão muito duras, ressecadas e aumentadas, uma meia hora antes de colocà-lo no banheiro dê bastante água, frutas ricas em fibra como mamão e laranja, iogurte e/ ou uma colherzinha de pasta de ameixa.
      Nunca deixe que ele fique mais de 2 dias sem ir ao banheiro. Quanto mais ele prender mais ressecadas ficarão as fezes.
      Sei o quanto e estressante, mas acerdite, quando ele adquirir confiança e criar uma rotina essa história será coisa do passado !!!!!!

      Escreva contando como foi.

      Bjs

      Vivian

      Excluir
  42. Passo pelo mesmo problema com meu filho ele tem 2 anos e 8 meses, ele sempre foi ressecadinho mas fazia seu coco todos os dias ou 1 dia sim ou não com 2 anos e meio comecei a tirar a fralda e ai começou o tormento ele não fazia coco de jeito nenhum ficava dias sem fazer e qdo fazia ele chorava mto e fazia muita força, um belo dia começou a fazer força pra fazer coco isso faz uns 2 meses e gritava não saia de jeito algum e pedia q eu tirasse dele ai vi q estava td empedrado tive q levar ele pra fazer lavagem no hospital e o médico pediu pra que eu medicasse ele com óleo mineral durante 5 dias, enquanto ele tomava o medicamento fazia coco normalmente mas na fralda no penico de jeito nenhum...sei que se passaram 1 mês depois deste ocorrido e teve novamente q ir ao hospital fazer lavagem, no dia seguinte levei ao pediatra e ele pediu pra cortar nescau, chocolates, etc essas coisas q ressecam e fazer uma dieta com verduras, legumes e frutas...meu filho começou a ir na creche tem 3 semanas e lá come todos esses tipos de alimento mas algumas frutas ele não come, ai liguei para pediatra novamente com mesmo problema e ele pediu pra dá o gutalax pra ele fez coco uns 3 dias bem mole, não sei mas o que faço pelo que vejo não é alimentação e sim medo mas o q fazer?????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dri,

      Não sou médica, mas aconselho você a procurar um gastropediatra. Lavagem e medicação são medidas paliativas que resolverão a crise, mas não o problema. Por acompanhar vários relatos de mães desconfio que em muitas crianças a flora intestinal demore um pouco mais para se formar do que em outras, causando todo esse desconforto. Minha sugestão de leiga é sempre a mesma : Criar o hábito de ir ao banheiro pelo menos uma vez por dia, por mais estressante que seja e manter uma alimentação rica em fibra. Tente dar iogurte ou Yakult. Estes alimentos fermentados ajudam a restaurar a flora intestinal que ajuda na defecação. Também dê muita água. O mais é ter paciência, pois se vc tiver força e conseguir criar o hábito, com o tempo esse problema acaba. Hoje meu filho tem 7 anos (escrevi este post quando ele tinha 3 anos) e vai no banheiro sozinho, bonitinho. Algumas vezes as fezes são estendidas e ressecadas mas ele faz cocô direitinho. Deixe que ele entenda que fazer, por pior que seja é melhor do que não fazer. Sempre ressalto : evite medicação, pois deixa o intestino preguiçoso. Se quer dar alguma coisa dê pasta de ameixa, pelo menos é natural.
      Fique bem e escreva contando como seu filho está.

      Bj

      Vivian

      Excluir
  43. Vivian, estou deseseperada, me sinto culpada e uma péssima mãe. Vou procurar um psicólogo e também um psiquiatra para me tratar, mas o que mais me dói é ver a angustia do meu filho de 3 anos, se esforçando ao máximo para prender o coco e não deixa-lo sair. Li todos os relatos e todos os comentários. Amanhã tentarei comprar um pinico pois ele esta com muito medo de sentar no vaso e quer ficar em pé para segurar o coco e não deixa-lo sair. Ele toma um medicamento que o médico disse que é para não deixar as fezes endurecidas, o pouco que escapa dá pra ver que esta pastoso (não duro), mas a força é tanta para "guardar" o coco que ele está todo assado e imagino que dói muito pelos gritos, choros e espremessão de pernas. Me sinto muito muito mal mesmo, hoje ameacei-o levá-lo ao hospital para ele fazer coco lá e o médico dar uma injeção, soro na veia.. depois de muita luta e muito choro, ele não evacuou, meu marido o limpou e o trocou e ele dormiu sem eu conversar com ele... Eu o desmamei recentemente (e sou muito criticada por isso) e me sinto um lixo hoje.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ale, não se sinta culpada e nem um lixo. Se recomponha e pense que o segurar o cocô pode ser uma forma dele chamar sua atenção e mostrar que não gostou do desmame tardio. Fique firme e lembre-se que se ele ganhar essa queda de braços ele perde. Converse calmamente com ele, explique que já é um mocinho, e que precisa fazer coisas de mocinho, como tomar leite no copo e fazer cocô no penico. Insista que com o tempo ele irá ao banheiro sozinho.

      Bjs e boa sorte

      Vivian

      Excluir
  44. Minha filha tem 3 anos e meio e saiu da fralda aos 2 anos, por volta de 2 anos e meio de idade ela começou a voltar a fazer coco nas calças, começou na escola e depois em casa, já comprei troninho redutor de acento, já conversei, canto parabéns pro cocô as vezes que consigo botar ela pra fazer no penico e ela fica feliz, mas isso é muito raro, ela só faz na calcinha essa luta já tem um ano e não muda, ela diz q não consegue fazer no vaso, eu já bati nela já botei de castigo sentada no vaso de as vezes ela dormir sentada, já levei na emergência 3 vezes pra tomar lavagem intestinal cm fezes presa de 12 dias, ela se contorce toda pra prender o coco, ou então se esconde atraz da porta e faz na calcinha, sinto que ela fica morrendo de medo de apanhar e ficar de castigo, mas não tem jeito eu brigo com ela chamo atenção boto de castigo as vezes dou umas palmadas,converso depois e ela me promete q vai fazer no vaso mas na próxima faz na calcinha de novo, estou pensando em levar ela ao psicólogo, o coco não é duro mas sai muito grande, as vezes do tamanho de uma berinjela,ela nunca tem a iniciativa de fazer no vaso sempre eu é q a coloco sentada lá quando vejo que ela quer fazer, aí quando dou algo q a distrai ela acaba fazendo, mas se ela estiver sentada sem fazer nada ela não faz o coco, ela faz 2 vezes por semana e nunca me pede pra leva-la ao benheiro. eu preciso de ajuda pos as vezes eu choro por vontade de bater nela ou botar de castigo, mas parece um castigo pra mim, fico envergonhada quando isso contece na rua cm amigos meus presente, não tenho mais idéias de como convecê-la a usar o banheiro parece que ela não me entende, eu falo e ela fica confusa e nervosa acho q fica com medo das minhas punições q nunca adiantaram, mas que vieram depois de longas conversas e paciência de horas no banheiro com ela, esgotei! estou desesperada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aline,
      Talvez sua filha não esteja madura para tirar a fralda. Dois anos é muito pequena. Não bata nem castigue, só vai piorar a situação. Volte à fralda até os 3 anos e tente novamente com calma, muita conversa e brincadeiras. Como ela vem de um histórico traumático de fazer cocô na calcinha, apanhar, levar bronca, reverta a situação transformando a ida ao banheiro numa coisa gostosa de se fazer. Leve as bonecas e faça um chá de cocô, leia historinhas, brinque de massinha. Vcs podem pedir ajuda à "fada do cocô"(que pode ser um desenho ou uma boneca). O importante é que ela entenda essa atividade como sendo parte de uma rotina normal e não um sacrifício. Bjs e boa sorte

      Excluir
  45. oi Vivian, preciso de socorro, meu filho tem 3 anos e 9 meses, nao usa fralda o dia todo pede so para fazer coco e nao to conseguindo tirar, e tento e paro tento e paro pq ele chega a ficar 3 dias sem fazer o coco ai qnd retorno com a fralda e faz todo dia normal ele senta pra fazer xixi mas nao para o coco, por favor alguem tem como me ajudar???????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cristiele,
      Agora seu filho já tem 4 anos, parabéns !!!!!! Se o problema ainda persiste, está na hora de ser um pouco mais firme com ele. Com essa idade a criança já entende que não pode ser um bebê para sempre. Converse muito com ele a esse respeito e deixe que ele sinta segurança em crescer. Faça-o entender que mesmo não sendo mais bebê ainda terá seu amor. Bjs e boa sorte.

      Excluir
  46. Boa noite
    Meio filho de 2 anos 11 meses,nao faz coco duro ainda, e tem uma resiistencia nisso, pois, ele nao gosta.
    Tudo bem. Mas minha duvida é se os cocos de cada mae aqui nesse blog sao duros ou moles.
    O que preciso saber para deixar mais duro.pois é mole. Mas nao diarreia.
    Espero que possam me ajudar.
    Boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jaqueline,
      A consistência das fezes depende da flora intestinal e do que se come. Procure dar uma alimentação rica em fibra para seu filho, e provavelmente a consistência irá melhorar. De qualquer forma é melhor conversar com o pediatra sobre isso. Bjs e boa sorte.

      Excluir
  47. Olá Vivian, estou muito aflita com esse problema. Meu filho tem 4 anos e 3 meses e não usa o vaso sanitário de jeito nenhum... hj já são 5 dias sem fazer coco, ele sofre muito, grita, chora... Coloquei supositório nele pq imaginei que ele não fosse conseguir segurar e acabaria fazendo. Mas ele conseguiu segurar mesmo assim... ele diz que não tem medo mas fala "eu nunca vou conseguir fazer coco no banheiro"... fico desesperada e me sentindo muito mal... acabo muitas vezes perdendo a paciência e gritando com ele. Estou quase colocando a fralda novamente pra ver se ele faz... mas não sei se devo desistir e recomeçar em um outro momento... o nível de stress meu e dele está muito grande... o que vc me orienta?

    ResponderExcluir
  48. Oi Vivi,
    A primeira coisa a fazer é ficar calma !!!! Sei que é difícil, mas acabamos passando nossas ansiedades para nossos filhos. Pelo que você conta, o problema é mais psicológico do que fisiológico. Usar o banheiro significa crescer, deixar de ser bebê. Converse com seu filho, e deixe que ele perceba que você ainda vai amá-lo e lhe dar atenção mesmo que ele não seja mais um bebê. Ele precisa ter segurança neste momento de mudança, caso contrário terá medo todas as vezes que tiver que enfrentar um desafio. Pense, nós também temos medo de mudar de emprego, viajar para um lugar desconhecido, trocar de carro, casa... Faz parte da natureza humana preferir a zona de conforto. Usar o banheiro e não a fralda faz parte de uma mudança muito grande na vida de uma criança. Não volte atrás, ele já tem 4 anos e tem condições de fazer cocô no vaso sanitário !!!! Mostre para ele que é legal ser mocinho, que tem coisas que pode fazer que um bebê não faria, e que usar o banheiro pode ser legal também. Vocês podem brincar de massinha, de adivinhação, cantar, conversar. Meu filho já tem 8 anos e ainda quer que eu vá com ele ao banheiro, pois se tornou NOSSO momento. O mais importante é que você não desista e não ceda. Ele precisa entender que mudanças e desafios fazem parte da vida. Também é importante, fisiológicamente falando, que ele não fique sem evacuar por mais de 2 dias. Coloque seu filho no vaso e diga que ele só irá sair se fizer cocô. Seja firme e calma. Desenhe num papel uma fada bem colorida e bonita e deixe o desenho junto com vocês. Ela será a fada do cocô, que os protegerá e ajudará. Espero que dê certo !!!! Bjs e boa sorte. Vivian

    ResponderExcluir
  49. Olá Vivian estou passando por uma separação pois ja estava vivendo situações de violencia com o pai dos meus tres filhos, e com isso a minha pequena de 3 anos já não faz cocô a 1 semana relatando que vai doer muito, chega a chorar muito falando que seu coração está doendo, meu ex marido era totalmente possessivo e autoritario com as crianças e ela não quer mais contato com o pai. Vejo que ela está sofrendo muito com a separação essa questão dela não conseguir fazer cocô pode estar relacionado aos acontecimentos do meu casamento e da mudança de casa que tivemos que fazer? Preciso muito de ajuda.

    ResponderExcluir
  50. Oi Luana,
    Pelo que vc conta parece que o problema de sua filha é mais psicológico do que físico. Quando não estamos bem, acabamos somatizando nossos problemas. Se é difícil para nós, adultos, imagine uma criança de 3 anos, com pouquíssimas referencias de vida. A primeira coisa que precisa fazer é procurar um médico para resolver de imediato essa 1 semana sem evacuar. Não pode !!!!!! Ela precisa limpar o organismo. Depois eu aconselho que vc procure um psicólogo para um aconselhamento familiar. É importante ter ajuda depois de situações traumáticas como a sua. Um profissional irá ajudá-la a superar o que ficou dos momentos difíceis de seu casamento e da separação. Querida, toda fase ruim passa, mesmo quando parece que não há saída !!!!!! Muita força pra vcs e escreva contando como foi. Bjs Vivian

    ResponderExcluir
  51. oi v´vivian, meu filho tem 11 anos e só vai ao banheiro com laxantes ou se colocar minilax, já fiz de tudo tomou tos os tipos de remédio receitados e ele continua na mesma, a comida já mudei e nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alysson sugiro a vc que procure um especialista médico para diagnosticar o motivo da prisão de ventre e o melhor tratamento. Escreva contando como foi. Bjs e boa sorte

      Excluir